Postado por Equipe Datamed em março 6, 2019 08:30 Blog, Nota Técnica
A vida útil do purificador!

 

A INFLUÊNCIA DO PRÉ-TRATAMENTO NA QUALIDADE DA ÁGUA PURA E NA VIDA ÚTIL DO SEU PURIFICADOR

 

Como especialistas e consultores, sempre escutamos histórias sobre equipamentos de qualidade reconhecida apresentarem problemas após poucas semanas de uso, ou cartuchos de purificação que precisam ser trocados em questão de poucos meses. Esses sintomas indicam uma água de alimentação de baixa qualidade.

A água pura e ultrapura está presente nas atividades diárias dos mais variados laboratórios, mas os cuidados demandados pelos purificadores ainda são temas de muitas dúvidas, gerando questionamentos como:

  • Como prever o volume de água purificada que será utilizado diariamente;
  • Qual a periodicidade de troca dos cartuchos e outras unidades filtrantes;
  • Qual o custo dessa troca;
  • Se há necessidade de procedimentos de desinfecção;
  • Qual a qualidade da água local;
  • Qual a sazonalidade dessa qualidade.

Por isso, na prática, ter à disposição a água purificada no grau e qualidade que você precisa vai muito além de quem foi o fabricante do seu purificador. Tudo isso deve ser discutido cuidadosamente com os especialistas e consultores de seu fornecedor.

As Tabelas 1, 2 e 3 informam a qualidade mínima de entrada de alguns de nossos modelos de purificação. Caso essa orientação não seja seguida, os prejuízos podem ser catastróficos, como encontrar formigas no seu barrilhete de água deionizada, perder todos os cartuchos em uma semana ou perder todos os sequenciamentos rodados naquele dia.

Você saberia dizer se a água que sai da torneira do seu laboratório cumpre esses requisitos?

Cada agência de tratamento de água disponibiliza os parâmetros de qualidade que são entregues às redes de fornecimento, e isso pode ser utilizado para termos uma ideia inicial das características da água fornecida ao seu laboratório. Em geral, você pode encontrar essa informação na seção Água > Qualidade > Relatórios Mensais. Veja na Figura 1 a tabela de qualidade apresentada pela Copasa para a cidade de Belo Horizonte e a tabela da Sabesp para dois sistemas de abastecimento da cidade de São Paulo.

 

Figura 1 – A Dados de qualidade da água fornecidos pela COPASA em relação ao ano de 2018 na cidade de Belo Horizonte – MG. Fonte: http://www2.copasa.com.br/servicos/qualidadeagua/pesqtel.asp?letra=B&cidade=1543 Acessado em 25/01/2019 –  B Dados de qualidade da água fornecidos pela SABESP em relação ao ano de 2018 na cidade de São Paulo – SP. Fonte: http://www.sabesp.com.br/calandraweb/toq/2017/rqa2017_SaoPaulo_aprovado.pdf Acessado em 26/01/2019

O segundo fator a ser considerado é o próprio encanamento do edifício em que seu laboratório se encontra. Uma tubulação muito antiga, com pontos de ferrugem, entupimentos parciais ou outros tipos de deterioração podem diminuir a qualidade da água entregue ao seu sistema de purificação.

Na prática, a água entregue na torneira de um edifício precisará de um pré-tratamento antes que possa ser utilizada como alimentação do seu purificador. A natureza e intensidade desse tratamento é que vai variar de um local para o outro. O tratamento de água dura será diferente do tratamento de água rica em particulados, e assim por diante, tudo para preservar o purificador, seus cartuchos e, claro, a qualidade da água que ele irá fornecer. Cabe ao responsável pela implementação do sistema, junto ao fornecedor, fazer essa análise antes da compra do sistema de purificação.

Veja o esquema abaixo, na Figura 3, que representa o funcionamento padrão de nossos purificadores laboratoriais. Repare que o primeiro cartucho dentro do purificador é uma membrana de osmose reversa, que irá saturar rapidamente ou se romper quando alimentada com água contendo níveis altos de particulado. Além disso, o desempenho de um cartucho de osmose costuma ser de 98-99% de remoção de articulados, independentemente da qualidade da água de entrada. Ou seja, se a água é de má qualidade, ela vai consumir mais de seus cartuchos e, muitas vezes, comprometer a qualidade da água de saída, a água entregue pelo purificador.

 

Enquanto passamos tanto tempo olhando para o purificador de água de nossos sonhos, muitas vezes esquecemos que a qualidade da água purificada irá depender diretamente da qualidade da água que alimenta este equipamento. Cada purificador possui duas próprias necessidades, que devem ser consultadas antes da instalação do equipamento, ou, ainda melhor, no momento da negociação e compra.

Estão programando a compra de um sistema de purificação de água? Entre em contato com a gente pelo chat ou consultor de sua região.

 

Clique aqui para entrar em contato!

 

Deixe um comentário