Postado por Equipe Datamed em agosto 1, 2019 14:13 Blog, Vídeos
Noções básicas de cultura celular!

Noções básicas de cultura celular:

 

 

Introdução a cultura celular! 

A cultura celular bem-sucedida depende de muitos fatores, incluindo a qualidade das células e reagentes que você usa, sua técnica estéril, a quantidade de experiência que você tem e o equipamento de laboratório certo. 

A configuração adequada é importante, ter tudo que você precisa por perto. O equipamento básico que você encontrará em um laboratório de cultura de células inclui uma cabine, uma incubadora, um banho maria, uma centrífuga, uma geladeira / freezer, um hemocitômetro e um microscópio. Você também precisará de frascos de cultura de células, meio e outros reagentes, pipetas e recipientes de resíduos. A cabine fornece um ambiente estéril para trabalhar com suas células sem medo de contaminação. 

Sempre abra seus pratos de cultura de células e frascos de reagentes em um ambiente estéril. Fora da cabine, mantenha uma pilha de pipetas descartáveis próximas. As pipetas são colocadas no exaustor durante o uso e só são abertas dentro do campo estéril. Garanta com que o lixo, o recipiente de risco biológico e o recipiente para objetos cortantes sejam fechados. 

Uma máquina de contagem de células, fornece contagens precisas e rápidas conforme necessário durante a cultura. Ou você pode contar as células manualmente com um hemocitômetro. Você também pode querer ter a centrífuga localizada na instalação de cultura celular. 

Incubadoras fornecem o ambiente apropriado para o crescimento celular. As configurações de dióxido de carbono e temperatura dependem do tipo de célula e da seleção do meio. Células de mamíferos são cultivadas a 37ºC na presença de 5 a 7% de dióxido de carbono com alta umidade. Dentro da incubadora, mantenha seus frascos de cultura celular uniformemente espaçados e evite amontoar para garantir que o ar dentro da incubadora se mova livremente. Isso ajuda a manter a temperatura, umidade e troca de gás adequada. Não faça pilhas muita altas de placas. Elas podem cair, baixar e não gerar a troca de gases apropriada. 

Armazene todos os meios e reagentes de acordo com as instruções na etiqueta. Alguns componentes são conhecidos por se degradarem quando deixados à temperatura ambiente ou expostos a luz por longos períodos. Se o meio for armazenado em um refrigerador frontal de vidro ou uma sala fria, enrole as garrafas em papel alumínio ou guarde-as dentro de uma caixa. 

Alguns laboratórios aquecem seus reagentes a 37ºC antes de usar. Os reagentes de aquecimento devem levar de 10 a 20 minutos, dependendo do tamanho das garrafas que você está usando. Outros escolhem usar reagentes aquecidos à temperatura ambiente ou diretamente de 4ºC de armazenamento. 

Se você usar um banho maria, certifique-se de manter as garrafas na posição vertical, com os pescoços para fora da água. Pesos de garrafas especialmente projetados estão disponíveis para uso com as garrafas gibco. Alternativamente, contas de banho metálicas podem ser usadas em vez de água. Elas são uma alternativa mais limpa e mais ecológicas em relação ao banho com água. 

Enquanto espera que os reagentes aqueçam, prepare os materiais que você precisará usar. Ao trabalhar sob a cabine, verifique se a altura está correta. A altura correta da cadeira e a posição do corpo evitam o estresse dos ombros e também ajudam a evitar a contaminação. Nunca respire ou fale na cabine. Limpe o exaustor com 70% de etanol antes e depois do uso. Cada item do exaustor deve ser pulverizado com etanol a 70% e limpo. Itens dentro da cabine são geralmente colocados da seguinte forma: 

Pipeta auxiliar na frente, reagentes na parte de trás, rack de tubo na parte traseira esquerda, pequeno recipiente para conter resíduos líquidos na parte traseira direita, placas no centro. Nunca deixe os resagentes no banho-maria mais tempo do que necessário. O aquecimento excessivo pode levar à degradação da glutamina e perda de atividades nas soluções de tripsina. 

Gibco GlutaMAX e Tryple são versões mais estáveis de L-glutamina e tripsina. Lembre-se de limpar cada item colocado na cabine com etanol. Você pode optar por borrifar o item antes de colocá-lo na cabine, ou imediatamente após, conforme demonstrado. 

Transporte suas células com cuidado. Não permita danos à monocamada de células e evite respingos que possam favorecer a contaminação. Se usar frascos com tampas não ventiladas, aperte antes de retirar da incubadora. Veja cada cultura sob o microscópio diariamente. Verifique a saúde e o crescimento da célula e procure contaminação. Certifique-se de estar trabalhando com as células que você esperava em sua cultura. Se houver alguma dúvida sobre a identidade da célula, obtenha uma nova cultura de uma fonte respeitável ou use um kit de autenticação de células. 

 

Clique aqui para entrar em contato!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tags: , , , ,

Deixe um comentário