Datamed

0
0
Subtotal: R$0.00
Não há produtos no carrinho.
Meu orçamento R$0.00
0
0
Subtotal: R$0.00
Não há produtos no carrinho.

Atenção! Produtos FANEM apenas para o estado de Minas Gerais

6 razões para você prestar mais atenção na água do seu laboratório

imagem-01-temp

A água é essencial para a vida. Sua presença em nosso corpo, alimentação, higiene e qualquer ponto dos ciclos ambientais é inquestionável. Sendo assim, por que a água purificada é tão frequentemente negligenciada em nossos laboratórios?

É extremamente comum que os usuários de laboratórios se preocupem com a qualidade de seus reagentes e equipamentos, então quando falamos de água não pode ser diferente. Mesmo assim, encontramos repetidamente por todo Brasil, e mesmo por todo o mundo, casos de experimentos e análises que dão errado por conta de uma água de baixa qualidade.

Nesse artigo apresentamos as diferentes razões pelas quais você deve se preocupar com a qualidade da água e, consequentemente, com o purificador de seu laboratório.

1. Água de qualidade inadequada gera ruídos em seu ensaio

Imagem 1. Sistema UHPLC Vanquish da Thermo Scientific.

Para começar, falando em HPLC, cerca de 70% dos problemas de desempenho nos ensaios podem ser diretamente atribuídos à qualidade da água. Isso poderia te mostrar o quanto métodos analíticos podem ser afetados nesse quesito, mas não paremos por aí.

O acúmulo e crescimento de contaminantes na coluna cromatográfica, por exemplo, criam um problema na estabilidade de pressão e vazão no sistema, afetando análises quantitativas e funcionamento geral do sistema. Nesses casos, os principais contaminantes a serem eliminados durante a purificação da água são compostos orgânicos e bactérias e seus subprodutos metabólicos.

Para ensaios de LC-MS, podemos encontrar um background elevado para brancos e padrões, além de supressões de íons da amostra e da coluna, mascarando os resultados. Nesse caso os maiores perigos oriundos da água são orgânicos e íons, que também afetam a análise de MS.

A ausência de íons exógenos à amostra é essencial em qualquer análise de IC. Além de interferirem nos resultados – gerando linhas de base com ruído, picos de contaminação e alargamento de picos do analito –, íons, partículas e bactérias provenientes da água diminuem a vida útil das peças do sistema, incluindo a coluna.

Para proteger ainda mais seu equipamento e seus ensaios, substitua a fase móvel totalmente a cada dois dias para evitar contaminantes. Ou seja, não se deve “completar” o frasco, e sim lavá-lo e trocar o solvente em sua totalidade.

2. Água com gases dissolvidos causa corrosão do seu equipamento de análise

Imagem 2. Bolhas de ar na água.

Um dos passos de purificação da água é a remoção de gases dissolvidos. Caso isso não seja realizado apropriadamente, principalmente em relação ao CO2, eles se tornam ácidos e corroem a tubulação de seu equipamento, além de poder causar danos à coluna ou até ao seu detector. A ferrugem também pode causar alterações em seus resultados, ao inserir íons inesperados no sistema.

3. O entupimento de pequenas tubulações causa danos ao equipamento e ao seu ensaio

Imagem 3. Tubo capilar Thermo Scientific para sistemas HPLC.

A água que não foi purificada com a qualidade necessária pode possuir coloides e particulados. Esses contaminantes acabam se aderindo às paredes da tubulação de seu equipamento analítico, causando entupimentos que nem sempre são simples de remover. Rinsagens e purgas sequenciais podem auxiliar na remoção do entupimento, mas enquanto este não é identificado, haverá variações de pressão e consequentes variações de velocidade nas moléculas analisadas que irão afetar sua análise do ensaio.

4. A pureza da sua água influencia na toxicidade do seu meio de cultura

Imagem 4. Kit para cultura de células hepáticas Thermo Scientific.

A presença de íons inorgânicos e toxinas produzidas por bactérias afetam o crescimento celular. Ainda que a resistividade da água ultrapura do seu laboratório esteja em seu máximo (18,2 MΩ.cm), isso não significa que esteja livre de citotoxinas, DNase e RNase. Para isso, é necessário que seu purificador possua (e esteja funcionando adequadamente) um sistema de luz ultravioleta e de ultrafiltração (UV/UF).

Certifique-se de que sua lâmpada UV e seu ultrafiltro estejam sendo substituídos conforme a frequência indicada pelo fabricante, que geralmente está entre 1 e 2 anos.

5. Impurezas causam degradação de biomoléculas

Imagem 5. Termociclador MiniAmp da Thermo Scientific.

A maior parte da biologia molecular se baseia na sensibilidade de ensaios para gerar resultados reprodutíveis e confiáveis. Um exemplo está no sequenciamento de DNA e RNA, que muitas vezes enfrenta problemas como falhas nas reações, aglomerações do corante na sequência e leituras duplicadas. Esses erros são característicos de contaminação da amostra e/ou água de baixa qualidade. O excesso de sais, microrganismos e outros contaminantes pode atrapalhar e muito sua eficiência em obter dados de boa qualidade.

Da mesma forma, ensaios de PCR são alterados pela presença de DNA exógeno, enzimas e íons, todos possíveis contaminantes quando seu purificador não está funcionando adequadamente ou quando não se utiliza água de pureza necessária ao ensaio – para esses ensaios é recomendado utilizar água ultrapura. Isso também se aplica a diversas outras técnicas de biologia molecular como clonagem, blotting, extração de ácidos nucleicos e hibridizações.

6. Água de alta qualidade diminui seus gastos financeiros e economiza seu tempo

Imagem 6. Dinheiro e tempo, dois grandes recursos.

Quanto custa seu kit de q-PCR? Quanto vale a amostra de células coletada a partir de um paciente? Tudo isso deve ser levado em conta quando escolhemos a água e os reagentes que iremos utilizar.

Assim como com reagentes, a água de baixa qualidade pode mascarar resultados e gerar a necessidade de refazer seus ensaios diversas vezes. Um ensaio que funciona corretamente já em sua primeira vez economiza tempo e dinheiro, mostrando mais um benefício em utilizar água de boa qualidade.

Água de qualidade alta e consistente irá:

  • Aumentar a reprodutibilidade de seus experimentos
  • Facilitar máxima atividade enzimática
  • Prevenir o desgaste prematuro de seus equipamentos
  • Aumentar a durabilidade de seus tampões (já que estarão livres de microrganismos e material orgânico)
  • Em resumo: economizar tempo e dinheiro

Imagem 7. Purificador de água pura e ultrapura Smart2Pure da Thermo Scientific.

Não se esqueça de que manter seu purificador em ordem é de extrema importância. Dentre os diversos fabricantes, a necessidade de troca de peças como filtros, membranas e ultrafiltros varia de 3 meses a 2 anos. Verifique com seu fornecedor as necessidades do seu equipamento e, se possível, agende as trocas com antecedência e/ou adquira um contrato de serviços. Assim, você não será pego de surpresa descobrindo por falhas de experimentos que a sua água não está sendo purificada adequadamente.

Na Datamed, estamos à disposição para atendê-lo! Entre em contato para orçamentos, manutenções e dúvidas sempre que quiser!

Compartilhar este post

tsx
Blog

Quanto vale um Ultrafreezer para você? 

É inegável que os Ultrafreezeres, conhecidos por muitos de nós como “-80”, são equipamentos de alto valor agregado, e é importante entender o porquê disso.

Blog

O Ultrafreezer TSX e sua Tecnologia V-Drive 

Menos gasto de energia, maior segurança, melhor qualidade de vida  Todos nós que já trabalhamos em um edifício com vários laboratórios sabemos o pânico que

Carrinho de compras