Datamed

0
0
Subtotal: R$0.00
Não há produtos no carrinho.
Meu orçamento R$0.00
0
0
Subtotal: R$0.00
Não há produtos no carrinho.

Atenção! Produtos FANEM apenas para o estado de Minas Gerais

Saiba O Que Você Precisa Analisar Antes De Comprar Um Purificador De Água Laboratorial 

Imagem-1

A escolha de um modelo e de um fornecedor para seu purificador de água pode ser desafiadora. Como abordamos no artigo Abrindo a caixa preta: como funcionam os purificadores de água, é comum não compreender o funcionamento desses sistemas e assim se sentir no escuro na hora de escolher um modelo para adquirir. 

Neste artigo, você vai descobrir cada questão que deve ser considerada quando você for escolher seu novo purificador de água laboratorial. 

Tipo de água necessário 

Existem três classificações básicas de água laboratorial: ultrapura, pura e de osmose reversa, também chamadas de tipos 1, 2 e 3. Cada uma delas possui suas aplicações, que estão resumidas na tabela a seguir. Consulte suas aplicações e descubra de quais tipos de água você precisa no seu laboratório. 

Tabela 1. Aplicações de cada tipo de água laboratorial. (Clique na imagem para baixá-la)

Para saber mais detalhes sobre esse assunto, consulte nosso artigo Conheça os 3 tipos de água laboratorial purificada e para que servem. 

O que você já tem no laboratório 

Se você já possui algum sistema de purificação de água no seu laboratório para água de osmose reversa ou pura, como um deionizador ou destilador, você pode adquirir um purificador de água ultrapura alimentado por esse sistema. No caso da osmose reversa, é provável que seja necessário um cartucho de deionização extra para essa alimentação, mas os custos de aquisição e manutenção deste tipo de purificador de água ultrapura são bem mais baixos quando já se possui um sistema anterior que o alimente com água purificada. 

Caso você não possua nenhum purificador ainda, é possível adquirir sistemas alimentados pela rede do laboratório (água de torneira) e que entregam dois tipos de água, uma pura ou de osmose reversa e outra ultrapura. 

Volume de água necessário 

Existem modelos diferentes de purificadores de acordo com a demanda do laboratório. Laboratórios maiores, ou com aplicações que dependam de grandes quantidades de água, precisam de purificadores de maior produtividade

Como sistemas de purificação para maiores demandas são mais onerosos para se adquirir e manter, o ideal é que você tenha uma boa estimativa do volume diário médio de água que seu laboratório utiliza. Inclua nesse cálculo as soluções preparadas, rinsagem de vidrarias, alimentação de autoclaves, banhos-maria, incubadoras e outros equipamentos, utilização em equipamentos analíticos, como HPLC, e todos os processos do seu laboratório. Marque em cada aplicação qual tipo de água será utilizada, conforme a tabela apresentada neste artigo. Depois disso, terá uma estimativa para analisar as opções de mercado. 

Necessidade de pré-tratamento 

É sempre necessário instalar cartuchos de pré-tratamento para a água que irá alimentar o seu sistema de purificação de água, seja ele qual for. A membrana de osmose reversa, presente em praticamente qualquer purificador, é sensível a particulados e cloro em excesso, por exemplo. 

Você também precisa levar em conta as variações da água fornecida em sua região, já que algumas são ricas em ferro, cálcio ou cloro, necessitando de um tratamento mais eficiente do que o comum. A Datamed, por exemplo, fornece junto a qualquer purificador de água um sistema robusto de pré-tratamento para atender às diferentes necessidades regionais. Verifique com o seu fornecedor as opções de pré-tratamento disponíveis. 

Periodicidade de troca de filtros (incluindo preços) 

Imagem 1. Cartuchos de osmose reversa e de polimento no purificador Smart2Pure da Thermo Scientific 

Esse é o seu custo para manter o seu purificador funcionando. Os filtros e/ou cartuchos de purificação são os consumíveis do seu equipamento e devem ser substituídos na frequência indicada pelo seu fabricante ou antes, caso a demanda de purificação seja muito alta. 

Cada fabricante possui uma recomendação de frequência de substituição dos consumíveis de acordo com o funcionamento do purificador e dos filtros/cartuchos, e você deve levar isso em consideração, bem como os preços desses consumíveis, quando for escolher seu sistema de purificação de água. 

Outro ponto a se considerar é a necessidade de mão de obra especializada para realizar a troca dos consumíveis, já que alguns fabricantes projetam seus sistemas para que você possa realizar sozinho a troca dos elementos que demandam maior frequência de substituição. O vídeo abaixo mostra o exemplo da Thermo Scientific, onde o cartucho de purificação pode ser trocado em menos de dois minutos. 

Vídeo 1. Troca de cartuchos em purificadores da Thermo Scientific 

Serviços pós-venda 

Finalmente, você deve verificar o serviço de pós-venda do seu fornecedor. Se possível, faça um contrato de manutenção, que geralmente inclui preventivas (agendadas) e corretivas (pontuais), de acordo com as necessidades específicas do seu purificador. Dessa forma, você não será pego de surpresa descobrindo por falhas de experimentos que a sua água não está sendo purificada adequadamente. 

Conheça o Smart2Pure, o purificador de água da Thermo Scientific que entrega água tipo 1 e tipo 2 sendo alimentado com a água da torneira do seu laboratório.

A Datamed oferece todos esses serviços como autorizada da Thermo Scientific, e temos uma equipe comercial treinada para te ajudar na escolha do purificador ideal para atender suas necessidades. Entre em contato por e-mail, telefone ou aqui mesmo pelo site, e saiba mais. 

Compartilhar este post

Blog

O Ultrafreezer TSX e sua Tecnologia V-Drive 

Menos gasto de energia, maior segurança, melhor qualidade de vida  Todos nós que já trabalhamos em um edifício com vários laboratórios sabemos o pânico que

Carrinho de compras